quinta-feira, 27 de maio de 2010

Alice no País das Maravilhas, de Tim Burton



O tempo está passando.
O que você vê quando olha através do espelho? O que realmente enxerga? Existe alguma coisa lá? Ou apenas uma idéia? ... O tempo está passando... E você realmente existe? Ou é fruto da sua imaginação? ... Você sonha? Ou é um sonho? Uma idéia não realizada? ... Você continua imóvel. Mesmo sabendo que o tempo está passando... Olhando o relógio... Que não passa. O relógio é mais real que você. E você passa! Todos os dias eu me encontro um pouco mais no meio da minha própria insanidade. Ela chegou a tempo para me devolver. Qual a sua idéia de tempo? Qual o seu tempo? 






Quer que ele seja igual ao tempo do mundo? Igual ao meu tempo? Ah, ao tempo do relógio! Aquele que você continua parado olhando. Não é lindo o quanto ele é preciso? Mas ele é exatamente necessário? Você é necessário? Por quê? Pra quem? Você? A mesma pessoa que não se enxerga através do espelho? Chegará um tempo dentro do seu tempo, e realmente desejo que seja a tempo, onde você precisará decidir entre ser o que a vida lhe deu ou o que fazer com o que a vida lhe deu. Você acha que tem tempo pra isso? Quando o seu tempo irá acabar? No fim? Talvez o seu tempo termine antes do final. Enquanto continua obcecado por este relógio que alguém fez e que você deve dar toda a atenção do seu mundo porque se algum fez algo tão perfeito com certeza ele merece muito mais a sua atenção do que você mesmo... E o tempo está passando. E você não se enxerga. E pior, não está preocupado com isto. Se enxergar te levará a perder o foco de todos os seus sonhos. Todas as suas idéias não realizadas. E elas sempre parecem ser tão bonitas. Toda a idealização de algo que você queria ser, mas de fato não é. Você é uma ilusão? Eu devo estar paranóico? Você é um fantasma? Nós estamos realmente vivos? O que é estar vivo? Carne? 
A mente é todo um mundo para dentro que te leva para fora para que você possa transitar aprendendo a ser você mesmo dentro e fora de você. Completamente . Mas o auto conhecimento não é tão divertido quanto o nada que o seu espelho enxerga, não é mesmo? Existe algo mais louco do que o mundo? Você de verdade é que é a verdadeira aventura. O verdadeiro desafio. O que lhe definirá como o herói dos seus sonhos será no dia que, de fato, seu espelho lhe remeter a alguma coisa. Tenha a coragem de se enxergar. E libertar todos os seus sonhos. Eles se transformarão em realizações. Assim como você. Não é... Mágico?! Só não se assuste quando o que estiver do outro lado não lhe parecer familiar. Bem-vindo. É você. Seu país das maravilhas. Espero que você chegue a tempo. Pra festa. Você mesmo. Há convidado mais importante? Liberte-se do tempo dos outros. Liberte-se de você. E se entregue ao que você é.  



Artigos Relacionados

2 comentários:

Ana Maria disse...

lucky very lucky quem consegue se libertar da tranqueira social e just be...

amei o post!

amo vc! e a-mei esse filme, me lembrou mto o livro: "mulheres que correm com os lobos"

bjoka

11 de junho de 2010 12:51
Pierre Cruz disse...

Esperava muito mais do filme. Gostei mais do post!

7 de julho de 2010 16:18